17 de jan de 2010

Great is Thy Faithfulness [Grande é a Tua Lealdade]

            Há alguns dias eu venho questionando o porquê de tantas catástrofes mundiais, tantas guerras, tanto desprezo com o próximo, nunca antes em toda à história o interesse próprio falou mais alto como nesses últimos tempos, até mesmo nas ajudas humanitárias eu consigo ver egoísmo, os governantes querem disputar quem doou mais ao invés de se questionarem quem serviu melhor.
             Desde a criação do mundo, seguindo como base à bíblia, vejo que as pessoas sempre lutaram para que suas vontades fossem destacadas como prioridade, não levaram em conta a forma como viveriam, como sua saúde seria cuidada, como se alimentariam, mas sim se poderiam ou não ser independentes, “donos de si”, tanto se fez que Deus na sua grande inteligência nos deu o “LIVRE ARBÍTRIO”.
           Muito bem, somos livres, mas até então não haviam se perguntado o que é a liberdade, que consequências ela traz, que problemas ela pode nos apresentar.
            Quando eu terminei o curso na faculdade, eu não pensei duas vezes em pegar minha mochila, pôr nas costas e me mudar para uma cidade à aproximadamente 500 km de distância de onde morei minha vida toda, com meus pais, sempre quis ter minha independência, e ali estava minha oportunidade. Mas mesmo construindo minha independência, sempre deixei que meus pais estivessem comigo, lado a lado, todas as dúvidas e problemas eu sempre os consultava, e faço isso até hoje... Quando estou com um grande problema, ligo para minha mãe, e toda vez ela me fala no telefone “Não se preocupe, vai dar tudo certo filha!”, meu problema não será solucionado porque ela me disse isso, mas com certeza eu sinto mais confiança na solução dele.
           Todas essas calamidades estão acontecendo porque não temos mantido nosso foco em Deus, temos desviado nossos olhos para coisas supérfluas do mundo, temos colocado pessoas acima de Deus, e enquanto Deus está ali te dizendo “Não se preocupe, vai dar tudo certo filho(a)!”, você não consegue ouvir, porque sua atenção está voltada para à rede de problemas que você se enroscou, por não ter perguntado a Deus se aquilo que você estava prestes a fazer seria o mais sensato...
           Quem nunca ouviu o relato de Pedro e outros discípulos de Jesus que estavam num barco no Mar da Galiléia, de repente começou uma terrível tempestade, então avistaram alguém caminhando sobre as águas, imaginaram que fosse um fantasma, pois não esperavam que Jesus aparecesse a eles desse jeito. Mas Jesus acalmou os seus discípulos dizendo: “Coragem! Sou eu. Não Tenham Medo!”
           Assim que Pedro avistou Jesus ele quis sair do barco e ir ao encontro Dele, mesmo com o mar revolto, pois ele sabia que dentro do barco não havia segurança e o lugar mais seguro com certeza seria junto de Jesus.
           As tempestades fazem isso com a gente, elas nos fazem trilhar caminhos que nunca trilhamos.
           Assim que Pedro saiu do barco ele conseguiu caminhar sobre as águas, mas bastou ele desviar sua atenção de Jesus e pronto, ele começou a afundar.
           Dê as águas do temporal mais atenção do que àquele que anda sobre as águas e prepare-se para fazer o mesmo que Pedro.
          Então queridos, todos esses problemas mundiais estão acontecendo porque deixamos de buscar Deus, deixamos que o vento, os relâmpagos sejam mais fortes do que a fé em Jesus, desviamos nosso olhar, nossa atenção...
          Jesus poderia ter acalmado a tempestade, mas Ele quis que Pedro e seus discípulos aprendessem uma lição; o mesmo acontece conosco, Deus pode resolver todos esses problemas que tiram nosso sono, que nos fazem ficar depressivos... Ele pode acalmar a fúria da natureza, mas como um pai Ele deseja que aprendamos a lidar com tudo isso, que aprendamos o quanto necessitamos Dele, de sua palavra, de seu socorro...
         Se os temporais virão ou não, isso não podemos escolher. Mas onde ficamos durante uma tempestade, isso podemos.
          Por isso devemos entregar todos nossos problemas a Deus, e ser uma pessoa fiel às suas Leis, pois assim quando as tempestades nos alcançar, saberemos de onde vem o socorro.
          Martin Luther King foi um exemplo de homem de Deus, passou por grandes dificuldades, mas jamais deixou de manter seu foco em Jesus. No dia 3 de Abril de 1968, depois de horas dentro de um avião esperando na pista, devido à ameaças de bomba. Estava cansado, mas falando a uma multidão, ele nos deixou essa linda mensagem.
         “TEMOS DIAS DIFÍCEIS PELA FRENTE, mas não me importo agora. Porque já estive no topo da montanha. A longevidade tem seu lugar, mas eu não estou preocupado com isso agora. Eu simplesmente QUERO FAZER A VONTADE DE DEUS. Ele me permitiu ir ao topo da montanha. E eu olhei ao redor e vi a terra prometida. Eu posso não ir para lá com vocês. Mas eu quero que saibam hoje que nós, como pessoas iremos para a terra prometida. E eu estou feliz hoje. Não estou PREOCUPADO COM NADA. Não TEMO HOMEM NENHUM. Meus olhos viram a glória da vinda do Senhor”
           Ele estaria morto em menos de 24 horas depois. Mas as pessoas que lhe queria mal não atingiram seu objetivo. Eles tiraram seu fôlego, mas nunca levaram sua alma.
          Os terrores do mundo são desprezíveis aos olhos de Deus, e mais cedo ou mais tarde Ele te chamará para prestar contas sobre o que você andou fazendo por aí...
          Não tenham medo dos que podem matar o corpo, mas não podem matar a alma (Mateus 10:28).
          Deus é o melhor caminho para uma vida segura, tranquila, saudável e feliz.

 
OBS: A leitura do livro "SEM MEDO DE VIVER" de Max Lucado, muito contribuiu para o meu desejo de escrever este texto... Um ótimo livro.... Recomendo!!

15 de jan de 2010

Janelas Abertas

             O mundo nos fez reféns... pensamos tanto, mas fazemos tão pouco; temos tanta tecnologia, mas grande dificuldade em cumprimentar um vizinho; tanta segurança, mas não podemos evitar que pessoas e mais pessoas morram soterradas debaixo de lamas após suas casas serem destruídas pela fúria da natureza.
             E cada dia que passa, temos certeza de que o mais sensato a fazer é se trancar dentro de casa e ficar ali, onde ninguém pode nos machucar, onde as palavras não nos atingem, onde a dor é sufocada... Deixamos de lado as reuniões de família, a ida à praia, o encontro com os amigos, o passeio aos domingos à tarde, não procuramos Deus, pois onde está Deus enquanto tantas atrocidades acontecem?? Acreditando fielmente nisso fechamos nossas janelas.... janelas do coração, da imaginação, dos relacionamentos, e por fim, janelas da nossa alma.
           Num certo dia, no entanto, recebemos à notícia de que um amigo muito querido faleceu, um grande amigo que nos divertiu tanto, que riu conosco tantas vezes; mas o medo de viver era maior do que essa amizade... agora porém, deixamos o medo de lado, nos armamos de coragem e vamos ao velório prestar a última homenagem mais que merecida a este grande amigo. Mas o tempo não volta, você está ali enterrando um amigo, e pensando quantas vezes o seu telefone tocou e era ele, te chamando para conversarem, para saírem, mas não, suas janelas estavam fechadas, e não iria abri-las apenas porque seu amigo queria você algumas horinhas.
            Pois bem, meus queridos, a vida é assim, enquanto fechamos nossas janelas, o tempo lá fora passa sem piedade, perdemos oportunidades, amores, amizades, alegrias, e tantas outras coisas...
            Podemos sim nos machucar, como de fato iremos, podemos nos magoar muito com as pessoas... mas querem saber, apesar de tudo isso, a vida é espetacular, há pessoas especiais e que nos darão a mão com muita satisfação... E o mais importante de TUDO, há um Deus que nos ama, e mesmo que você não acredite, Ele está com você... Se você pudesse contar quantas vezes Ele pensa em você, seriam mais do que os grãos de areia..
            Por isso lhes digo, deixem suas JANELAS ABERTAS, pois não há maior arrependimento do que o de perder algo ou alguém, sem ao menos ter lutado por eles.