26 de jun de 2011

Da minha maneira...

Eu só queria poder viver esse amor!! Não tenho feito da melhor maneira, talvez nem esteja sendo merecedora de tal reciprocidade, mas juro que tenho tentado, da maneira mais sincera e bonita que posso.
O tempo!!! Tento me convencer nos momentos mais difíceis que o tempo será a solução para tudo, mas quando penso que esse mesmo tempo pode te levar para longe, para onde não poderei mais saber de você, de suas histórias, de seus problemas... então, desejo que as horas não passem, que os dias não acabem, que não chegue semana que vem, que o Natal deixe de existir e que o sol ou a lua deixem de ser amigáveis entre si e dividir o céu enquanto dias e noites, um após o outro, vão se concluindo.
Fico pensando se amar é mesmo isso... olhar nos olhos, segurar nas mãos, trocar beijos. Ou se amar é esse sentimento ingênuo, que te permite sorrir apenas pelo simples fato de saber que você divide o mesmo mundo com o ser amado, ou que te faz perder o ar, apenas por saber que o outro está feliz.
Não sei, mas vejo de verdade algo de mim em você. Uma frase, uma palavra perdida, um desejo escondido... Mas porquê não me diz nada?! Eu seria tão compreensível!! Aliás, é o que eu mais tenho sido desde que te conheci.
De repente não é pra ser, e se não for, entenderei. Dizem que não se deve confiar nos sentimentos quando estes simplesmente desaparecem. Será?!
Mas de tudo isso, tenho tirado coisas boas!!! Um desejo de continuar vivendo, de lutar pelos meus sonhos, de cuidar de mim, de ajudar os outros... Quem sabe assim, como um presente de Deus por bom comportamento, eu não receba você?! Estou tentando!! Como disse, talvez não da melhor maneira, mas da maneira mais sincera e bonita que posso.

19 de jun de 2011

Só por hoje...

Eu não quero promessas!! Apenas peço que me faça sentir, cansei de viver de imaginação... A imaginação só serve para os medrosos, para os desonesto com seus sentimentos. E hoje, hoje acordei desejando isso, um pouco mais de loucura, um pouco mais de insanidade, um pouco mais de palavras soltas e declarações impensáveis... E minha razão, esquecida no tempo.
Cansei, sabia?! Cansei de ver as pessoas dizerem que fariam tudo para viver um grande amor ou para realizar um sonho, ou para ter tudo o que desejam... Não, as pessoas não são assim, e embora não admitam, pensam milimetricamente no próximo passo a ser dado... Eu não, pelo menos não hoje... Hoje, quero viver uma loucura jamais imaginada!!!
Momentos sem lucidez, atitudes impensadas, emoções jogadas aos quatro ventos, e meu mundo tão certinho - e organizado que sempre faço questão de manter - revirado do avesso.
Te convido!! Você aguentaria viver minha verdade?! Pois venha!! Me faça suas declarações desejadas, sem tempo para uma refletição. Me desafie, sem me deixar chances de recusar. Me roube um beijo, sem que eu possa esquivar. Me tire do tédio, sem aceitar minhas desculpas para ficar.. Mas, venha!! Não me tenha só na sua imaginação... Eu partirei, você partirá. E nossos caminhos se separarão. Saberei o que sente por mim?! Saberá o que sinto por você?! Não!!!! Então, me faça abandonar essa linha da razão, já que você diz ser tanto emoção, e quem sabe, experimentar pela primeira vez um mundo novo, arriscado, mas que valerá a pena... Por você, por mim, por nós!

7 de jun de 2011

Ela...

Ela, é apenas uma menina... Uma menina que já viveu muito apesar de sua pouca idade (que as vezes ela acha muito). Enfrentou os maiores obstáculos para poder realizar seu primeiro grande sonho.. Ser independente!!
Ainda se lembra com alegria o dia de sua formatura. Olhos brilhando, coração aos pulos... Ali, bem ali estava a porta mágica para o seu novo mundo, assim como uma passagem para "Um País das Maravilhas" que agora não pertencia mais a Alice, e sim a ela.
A despedida na rodoviária e os olhos cheios de lágrimas ao subir no ônibus e ver acenando o seu velho pai, são cenas que ainda hoje lhe calam a voz e lhe fazem questionar aonde ficou aquela coragem sempre tão presente e fundamental. Sabia que não podia voltar atrás, sabia que mais um olhar para aqueles olhos, de uma das pessoas que mais ama na vida, podia lhe fazer desistir de seu sonho, e decidir ficar em seu porto seguro, o lugar onde nascera e vivera toda a vida. Abaixou a cabeça e pediu a Deus, seu único e fiel companheiro de viagem, que jamais deixasse de realizar um sonho por desejos sentimentais... Seguiu adiante!!
Hoje, seis anos após essa cena, essa menina já viveu muito mais que muitos de sua idade. É dona do seu mundo!! Apesar das adversidades que enfrentou, enfrenta e enfrentará, ela continua lutando, sonhando e acreditando... Talvez, acreditar seja o que ela mais saiba fazer. Estranho é que, pelo tudo que viveu e presenciou - os tombos, as feridas ainda não cicatrizadas por completo, as lágrimas que em dias inesperados ainda insistem em descer - ela ainda continua sorrindo, continua olhando o amor com os olhos do coração, continua vendo um brilho nos olhos das pessoas...
Não a culpo por isso! É apenas uma menina aprendendo a lidar com os conflitos do seu mundo interior e exterior ao mesmo tempo... Ela sofre, mas se questionada diria que viver é o melhor que poderia lhe acontecer. Hoje, ela encontrou o caminho... Emprestar o coração para os que sofrem!! Taí a fórmula mais simples para a felicidade.

P.S. Hoje, escrevendo este texto no meu caderno de rascunho (já falei sobre a existência dele né?) haha.. Eu fui deixando que o lápis corresse enquanto prestava atenção nas folhas das árvores que batiam na janela da biblioteca, meu refúgio na escola onde leciono... Quis me descrever e  me vendo como terceira pessoa foi o que cheguei mais perto. Afinal, por mais claro que sejamos, ainda assim todos somos um ponto de interrogação, não é mesmo?!

3 de jun de 2011

Um sonho... apenas um sonho!!

Ultimamente tenho sonhado tanto!! Não sou de sonhar muito, mas esses dias sim... Sonhos felizes, simples - com pessoas ou lugares que conheço - e na grande maioria bastante confusos e impossíveis de serem interpretados.
Noite passada sonhei que estava construindo um par de asas, não sabia direito o que eu tinha em minhas mãos... A princípio não conseguia visualizar com clareza, mas assim que uma voz (que não soube distinguir de onde vinha) me perguntou para que eu estava construindo aquelas asas, foi que - como num estalar de dedos - o que eu segurava nas mãos se mostrou mais nítido e pude perceber perfeitamente um par de asas, lindas, branquinhas e brilhantes... Bem ali na minha frente.
Não entendia o que estava acontecendo, não percebia nada a minha volta, apenas as asas, só elas me chamavam a atenção, e por mais que eu tentasse desviar os olhos, não conseguia, talvez por medo de tudo aquilo desaparecer da minha frente, talvez por ser algo novo para mim, ou talvez pelo simples fato de me transportar para o que, na realidade, eu sempre quis... VOAR!!
Minha atenção foi quebrada pela mesma voz que agora me perguntava se eu não iria experimentá-las... Eu recusei dizendo que não podia, não saberia usá-las. A mesma voz, todavia, me questionou então dizendo que eu não podia saber de algo que nunca tinha vivido... Assim, com o maior sorriso do mundo, lá fui eu erguer as asas para colocá-las em mim, e, quando finalmente consegui levantá-las, adivinhem... Eu acordei!!!
É, meu sonho de voar não foi realizado, e acabou que só serviu para me deixar intrigada com toda essa história. Cheguei a conclusão que esse sonho pudesse ter algo a ver com o livro de Paulo Coelho que terminei de ler "As Valkírias", nele o autor sai em busca de encontrar seu anjo da guarda. Pode ser que eu tenha ligado anjos e asas, asas e anjos... Normal né?! Bom, acho eu!!
De alguma forma toda essa história de asas acabou me relembrando a famosa história da Mitologia Grega, "Dédalo e Ícaro" (uma das minhas favoritas na Mitologia)... Bom, em resumo, Dédalo e seu filho Ícaro estavam presos no labirinto do Minotauro, Dédalo era um grande criador e utilizando cera do mel de abelhas e penas de gaivotas construi dois pares de asas. Dessa forma conseguiram fugir. Antes, porém, alertou ao filho que não voasse muito perto do sol, para que não derretesse a cera das asas, e nem muito perto do mar, pois esse poderia deixar as asas mais pesadas. No entanto Ícaro não ouviu os conselhos do pai e querendo realizar o sonho de voar próximo ao sol, acabou despencando, caindo ao mar e morrendo, enquanto seu pai, aos prantos, voava para a costa.
Eu sempre quis ter a coragem de Ícaro, correr riscos em busca daquilo que desejei ou ainda desejo. Seria um absurdo e uma irresponsabilidade eu tento me convencer todos os dias... Mas com toda a certeza, uma grande aventura que valeria muito muito a pena mesmo!! E no final das contas, não vamos todos morrer?! Em queda ou soterrados, um dia não terá como escapar.
Ainda me pego pensando no prazer que teria vivido Ícaro antes que a cera derretesse, que imagens teria visto daquela altura, que sensações teriam lhe ocorrido enquanto aquela imensidão de universo estava diante de seus olhos, que alegrias lhe transcorreu a alma enquanto voava e voava mais alto... E chego a conclusão de que a verdadeira felicidade estava ali, Ícaro talvez tenha encontrado a verdadeira explicação para a vida, arriscar tudo pelo que, de fato, se deseja.
E você, teria coragem de enfrentar a morte se fosse para fazer o que sempre quis?! Diria que valeu a pena a coragem de Ícaro em fazer aquilo que sonhava??!!!!! É, como eu gostaria de ter colocado aquelas asas, como eu gostaria de sair voando até o lugar mais alto que eu pudesse, ainda que fosse num sonho, ainda que fosse apenas por alguns instantes... Pena que eu acordei!!