14 de abr de 2010

Senhor, Ensina-me os Teus Pensamentos Que São Maiores Que os Meus...

           Não posso mais viver pra mim mesmo, ajuda-me Senhor... Ensina-me os teus pensamentos que são maiores que os meus.
           Nestes dias tenho repetido muito essa frase...
           Na maioria das vezes compreender os propósitos de Deus para nossas vidas é algo tão difícil, tão enigmático.
           Fazer tudo tão certinho, muitas e muitas vezes não parece ser o caminho certo. Trabalhar, ser honesto, manter nossas contas em dia, respeitar os idosos, educar as crianças (eu que o diga), falar a verdade, não invejar o próximo, fazer doações financeiras, emotivas... Enfim, fazer tudo isso e muitas outras coisas que deduzimos ser o correto, na maioria das vezes, não nos traz a felicidade que tanto almejamos. Por que será? Não estamos sendo o ser humano que Deus desejou ou deseja que sejamos?
           Enquanto isso, aquelas pessoas que não fazem nada certo, vivem maltratando seus próximos, matam, roubam... Conseguem ter uma vida mais alegre, conseguem tudo que desejam, e a sociedade os tratam bem melhor do que o cidadão digno, trabalhador, honesto...
           É, quantas vezes ouvi algumas pessoas dizerem que esse mundo é injusto. Não achava que isso era verdade, até o dia em que saí de casa para levar uma vida independente. Trabalhar e ser responsável pela minha vida me fez ver de frente o que isso significa.
           Ter um patrão que, só porquê tem um poder nas mãos, acha que está falando com um ser inferior a ele, grita, desrespeita, ofende, se esquecendo completamente que ambos são apenas seres humanos com uma vida cronometrada, surgiram do nada e ao nada voltarão. Que direitos ele tem de ofender alguém?
           E os "acusadores"? Aqueles que adoram apontar outras pessoas que se encontram em uma classe social abaixo delas e  dizer: "Quem não mandou estudar?" "Cada um encontra na vida o que procurou." Daí eu pergunto: Será que aquela pessoa teve oportunidades na vida? Será que alguém deu a ela um voto de confiança? Será que pararam para ouvir as palavras que um dia ela quis dizer? Enfim, numa sociedade onde tripudiar, rir e se sentir melhor quando encontram alguém que está numa situação menos favorável que nós, tornou-se um bem estar interior, o que mais podemos esperar?
            Por todas essas perguntas que fiz e, por tantas outras que gritam na minha cabeça, tenho falado com Deus e dito a Ele que não posso mais viver pra mim mesmo, e peço lhe que me ajude a compreender suas vontades, para minha vida, para este mundo.

Um comentário:

  1. Acredito que Deus se alegra quando seus filhos tomam posse dessa verdade, que os pensamentos Dele são mais alto...
    ABRAÇOS!

    ResponderExcluir