16 de jul de 2010

Ahhh... O Amor!!

              Em um belo entardecer, dois jovens sentados no banco de uma praça, observavam o vai e vem de pessoas, que apressadas, retornavam para suas casas após mais um dia de trabalho.
             Seus olhos, buscavam algo, receiosos, olhavam interrogativos por todos os lados. De repente a menina foi tomada de súbita surpresa, ao ter sua mão tocada pelas mãos daquele rapaz, que antes de fazer tal gesto, exitou várias vezes, chegando a ponto de quase se levantar do banco e ir embora.
              Se existia medo, receio, vergonha... nada mais importava agora, suas mãos haviam se encontrado, e antes que qualquer força maior pudesse interferir na união daqueles dois seres, eles já estavam se olhando.
              Ah!! se ela soubesse, se pudesse ouvir o olhar, e se o olhar lhe bastasse, para saber o quanto ele a amava.
              Haviam se conhecido a algumas semanas atrás, num desses encontros inexplicáveis e inesquecíveis que a vida se encarrega de preparar.
              A primeira vez que se viram, não puderam conter o desejo indecifrável, representado por um rubor no rosto. Desde então, seus olhares eram os mais tímidos que tinham para as ocasiões.
            O jovem, sentiu-se completamente atraído pela moça, não conseguia mais tirá-la de seus pensamentos e a amava desde o nascer, ao pôr do sol; e a noite, a tinha em seus sonhos mais fascinantes.
              Alguns dias mais tarde, ele, revestido de coragem, entregou a moça um bilhete, onde deixava claro um convite para que ela comparecesse ao seu encontro, numa praça.
             Com as mãos trêmulas, ela recebeu o convite, e, ao lê-lo, percebeu que seu coração pulsava descompassado. Quanta felicidade! Seu amor estava sendo correspondido.
              Ele, chegou cedo a praça, sentou-se no primeiro banco que avistou, pois suas pernas tremiam tanto que pareciam estar em sintonia com seu coração, que de tão acelerado, podia bem representar a batida da bateria de uma escola de samba.
              Ela, chegou apressada, olhando por todos os lados, um olhar tanto quanto curioso e assustado. Foi então que ali, bem na sua frente, avistou o rapaz sentado no banco. Com o olhar baixo e as mãos suando como nunca, ela se aproximou do banco e sentou-se ao seu lado.
              Uma eternidade, se pareceram os minutos que sucederam após o encontro, até que suas mãos se tocaram e seus olhos se olharam.
              Ela, titubeou pronunciar algumas palavras, mas a voz saiu temerosa e ela desistiu. Ele, estava em completa luta com o seu interior, queria gritar que a amava, que desejava tê-la em seus braços para sempre, mas como explicar o que sentia numa situação dessas? Calou-se.
              Porém, suas almas haviam se encontrado, e seus olhares falavam por si. Os olhos da menina se encheram de lágrimas, não podia mais conter aquele sentimento, era algo tão inovador para ela, parecia que alguém apertava seu coração e antes que as tais lágrimas começassem a rolar por sua face, ela decidiu que o melhor a fazer era sair dali, tirou sua mão de entre as mão do rapaz e ameaçou levantar-se, e teria o feito se não estivesse sido contida por um olhar suplicante do seu mais recente amado, e antes que ela pudesse explicar tal desconcerto, foi tomada de súbito por um beijo.
              Sim, um beijo, suas bocas se encontraram, e naquele instante mágico, parecia que o mundo inteiro havia parado para assistir a mais bela apresentação de um amor genuíno. De audição, só suas respirações ofegantes e a pulsação de seus corações, agora mais próximos do que nunca, agora mais apaixonados do que antes.

       (...)



              Há algum tempo eu havia escrito essa histórinha romântica (acho que posso chamá-la assim). Pensei, pensei, e decidi postá-la aqui.
              Acredito que muitos gostariam de viver um amor assim, sincero, genuíno, simples... Mas infelizmente, o amor na teoria é muito mais fácil do que na prática.
              Espero que gostem, e se não gostarem, paciência, por favor (é a primeira história que escrevo, pelo menos, a primeira que tenho coragem de mostrar para vocês... hehe!!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário