27 de jul de 2011

Amar ou se contentar?!

Casar-se com um lindo vestido branco, um radiante véu sobre a cabeça e um incrível buquê  nas mãos contrariadas. Casar-se com uma igreja lotada de pessoas estranhas, presentes caríssimos, e alguém que não se ama. Casar-se com uma bela maquiagem, cabelos envoltos num impecável penteado e um sorriso triste no rosto. Casar-se por conveniência, por status, ou porque está “na hora”.
Casar-se de mãos dadas numa fuga sem planejamento. Casar-se com os olhos que nos refletem, com o sorriso de cumplicidade e gestos desajeitados. Casar-se com o interior, com o rosto iluminado pelo sol ou pela lua. Casar-se com as palavras soltas ou guardadas no fundo da alma. Casar-se com as lágrimas, com os momentos de fúria, de derrota, de tristeza ou alegria incontrolada. Casar-se com o toque da pele, o sussurrar nos ouvidos, o beijo carinhoso. Casar-se com a companhia, com as conversas bobas ou sérias demais.Casar-se e casar-se... Eis a grande diferença!!!
Amar ou se contentar?!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário