1 de jul de 2011

Pequenos gigantes.

Um sorriso mudo, um olhar travesso apagado, uma alegria calada... Crianças não deviam morrer.
São anjos!! Fortaleza em dias de fraqueza, gargalhadas em dias de lágrimas, e a certeza de que o amanhã existirá e será maravilhoso... São nossas cores, em dias preto e branco.
As crianças não deviam ter doenças, não deviam sangrar, não deviam sentir dor... Elas não!!
Não deviam chorar, não deviam sentir-se abandonadas e nem desprezadas... Não elas!! Criaturinhas mágicas que encontram encanto nos mesmos desenhos, centenas de milhares de vezes, mesmo sabendo como acabarão... Contentam-se com uma folha, lápis de cor e a possibilidade de pôr ali seus maiores desejos... Uma boneca nova, um carrinho de controle remoto, um vestido de princesa, uma roupa de super-herói...
Choro pelas milhares de crianças que partem deste mundo a cada novo minuto, crianças que sofreram, que não entenderam porque lhe enfiavam uma agulha no braço se estavam sendo bons meninos ou meninas. Não entenderam porque tiveram que deixar suas vidas rotineiras para ficarem presas em um quarto, cheias de fio, de tubos pela garganta, de remédios cada dia piores.
Crianças que não souberam o que é um abraço, um sorriso de cumplicidade, um pedido atendido, uma cama quentinha, um brinquedo desejado, ou mesmo um sapato para calçarem seus pés sempre pisando chãos frios e duros.
Se soubéssemos que no fundo somos apenas seus super-heróis favoritos. Talvez começaríamos a agir como tal.


P.S. Para uma pequenina grande guerreira, Ana Luiza... Que Deus nos permita continuar com ela, mas se for de Sua vontade levá-la, que tenhamos sabedoria para seguir lutando como ela, enfrentando os problemas de frente, sem medo e sem receio do que nos espera adiante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário