3 de jun de 2011

Um sonho... apenas um sonho!!

Ultimamente tenho sonhado tanto!! Não sou de sonhar muito, mas esses dias sim... Sonhos felizes, simples - com pessoas ou lugares que conheço - e na grande maioria bastante confusos e impossíveis de serem interpretados.
Noite passada sonhei que estava construindo um par de asas, não sabia direito o que eu tinha em minhas mãos... A princípio não conseguia visualizar com clareza, mas assim que uma voz (que não soube distinguir de onde vinha) me perguntou para que eu estava construindo aquelas asas, foi que - como num estalar de dedos - o que eu segurava nas mãos se mostrou mais nítido e pude perceber perfeitamente um par de asas, lindas, branquinhas e brilhantes... Bem ali na minha frente.
Não entendia o que estava acontecendo, não percebia nada a minha volta, apenas as asas, só elas me chamavam a atenção, e por mais que eu tentasse desviar os olhos, não conseguia, talvez por medo de tudo aquilo desaparecer da minha frente, talvez por ser algo novo para mim, ou talvez pelo simples fato de me transportar para o que, na realidade, eu sempre quis... VOAR!!
Minha atenção foi quebrada pela mesma voz que agora me perguntava se eu não iria experimentá-las... Eu recusei dizendo que não podia, não saberia usá-las. A mesma voz, todavia, me questionou então dizendo que eu não podia saber de algo que nunca tinha vivido... Assim, com o maior sorriso do mundo, lá fui eu erguer as asas para colocá-las em mim, e, quando finalmente consegui levantá-las, adivinhem... Eu acordei!!!
É, meu sonho de voar não foi realizado, e acabou que só serviu para me deixar intrigada com toda essa história. Cheguei a conclusão que esse sonho pudesse ter algo a ver com o livro de Paulo Coelho que terminei de ler "As Valkírias", nele o autor sai em busca de encontrar seu anjo da guarda. Pode ser que eu tenha ligado anjos e asas, asas e anjos... Normal né?! Bom, acho eu!!
De alguma forma toda essa história de asas acabou me relembrando a famosa história da Mitologia Grega, "Dédalo e Ícaro" (uma das minhas favoritas na Mitologia)... Bom, em resumo, Dédalo e seu filho Ícaro estavam presos no labirinto do Minotauro, Dédalo era um grande criador e utilizando cera do mel de abelhas e penas de gaivotas construi dois pares de asas. Dessa forma conseguiram fugir. Antes, porém, alertou ao filho que não voasse muito perto do sol, para que não derretesse a cera das asas, e nem muito perto do mar, pois esse poderia deixar as asas mais pesadas. No entanto Ícaro não ouviu os conselhos do pai e querendo realizar o sonho de voar próximo ao sol, acabou despencando, caindo ao mar e morrendo, enquanto seu pai, aos prantos, voava para a costa.
Eu sempre quis ter a coragem de Ícaro, correr riscos em busca daquilo que desejei ou ainda desejo. Seria um absurdo e uma irresponsabilidade eu tento me convencer todos os dias... Mas com toda a certeza, uma grande aventura que valeria muito muito a pena mesmo!! E no final das contas, não vamos todos morrer?! Em queda ou soterrados, um dia não terá como escapar.
Ainda me pego pensando no prazer que teria vivido Ícaro antes que a cera derretesse, que imagens teria visto daquela altura, que sensações teriam lhe ocorrido enquanto aquela imensidão de universo estava diante de seus olhos, que alegrias lhe transcorreu a alma enquanto voava e voava mais alto... E chego a conclusão de que a verdadeira felicidade estava ali, Ícaro talvez tenha encontrado a verdadeira explicação para a vida, arriscar tudo pelo que, de fato, se deseja.
E você, teria coragem de enfrentar a morte se fosse para fazer o que sempre quis?! Diria que valeu a pena a coragem de Ícaro em fazer aquilo que sonhava??!!!!! É, como eu gostaria de ter colocado aquelas asas, como eu gostaria de sair voando até o lugar mais alto que eu pudesse, ainda que fosse num sonho, ainda que fosse apenas por alguns instantes... Pena que eu acordei!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário